Grécia Mergulho Vida a bordo

As Cíclades: Chegamos!

Escrito por Renato Matiolli

Mais uma semana se passou e finalmente chegamos nas ilhas Cíclades!

Depois da baía de Sunion e do templo de Posseidon fomos com o motor até Kythnos, a primeira ilha da Cíclades que visitamos. Infelizmente antes de sair da capital grega tivemos novamente problemas com nosso motor Volvo e tivemos que voltar mais uma vez para Atenas para concertar, o que acabou atrasando nossa programação um pouco e tivemos que pular algumas ilhas… uma pena. Mas a boa notícia é que já faz  uma semana que o motor está funcionando 100% e agora parece que finalmente resolvemos.

O velejo até aqui foi incrível, tivemos uns golfinhos que chegaram bem pertinho do barco e foram nos acompanhando por um bom tempo. É uma sensação incrível ter eles pertinho nos seguindo, não dá nem para descrever, uma energia muito boa. Quanto mais a gente se animava com os saltos deles, mais eles se exibiam, foi maravilhoso.

IMG_0103_Fotor  IMG_0107_Fotor

Quando chegamos em Kythnos nos abrigamos na baía Kolona, mais um lugar lindo! Essa região tem algumas baías ótimas para os barcos se abrigarem do tão temido vento Meltemi, que chega forte por aqui durante os meses de verão. Duas delas são Kolona e Fikiadha, separadas apenas por uma faixa de areia, maravilhoso.

P1180214_Fotor  P1180184_Fotor

Quando chegamos em Kolona a nossa âncora estava escorregando um pouco no fundo do mar, então decidimos criar coragem e parar o barco como muita gente faz, você joga a ancora e vai de popa até bem perto da margem e amarra o barco dos dois lados onde conseguir. Isso garante, principalmente em dias de muito vento, que você está seguro e mais abrigado. Talvez isso seja a coisa mais comum para a maioria dos velejadores por aqui, mas para nós, não foi nada fácil, MAS, conseguimos!!! E foi uma conquista incrível, mais um aprendizado!

DSC01051_Fotor DSC01060_Fotor

Além de estarmos nos achando, as cordas que amarramos numas pedras na margem, serviram para fazermos uma “balsa” improvisada com nossa prancha de stand-up e foi super fácil levar o Feijão para passear todos os dias.

IMG_0169_Fotor  IMG_0152_Fotor  IMG_0120_Fotor DSC01015_Fotor

Acabamos ficando nessa baía por vários dias, não só para compensar o trabalho que due amarrar o barco desse jeito :-D, mas porque o lugar era lindo!

P1180368_Fotor  P1180326_Fotor  P1180281_Fotor     DSC01062_Fotor

Nossa próxima parada foi a ilha de Syros, que fica bem no meio do caminho entre Kythnos e Mykonos. O velejo até aqui foi bem duro, acabamos tendo 40 nós de vento em dado momento, e tivemos que descer as velas e continuar com o motor. Estamos bem impressionados de como a previsão do tempo por aqui está sempre tão errada, olhamos sempre várias fontes e realmente acaba sendo tudo uma surpresa pois nunca acaba sendo como previsto.

Em Syros conseguimos ir as compras de comida, encher nossos tanques de diesel e água e ainda arrumamos um tempo para ir mergulhar. Infelizmente as fotos não ficam tão boas como na realidade pois encontramos uma caverna incrível com uns corais com cor de neon amarelo e verde, uma doideira, não dava para acreditar, foi surreal.

Screen Shot 2015-07-07 at 4_Fotor 10  Screen Shot 2015-07-07 at 4_Fotor 15 Screen Shot 2015-07-07 at 4_Fotor 09  Screen Shot 2015-07-07 at 3_Fotor 02 Screen Shot 2015-07-07 at 3_Fotor 05  Screen Shot 2015-07-07 at 4_Fotor 07 Screen Shot 2015-07-07 at 5_Fotor 16

 

Sobre o autor

Renato Matiolli

Deixe um comentário