Dog lovers Ilhas Marquesas Mergulho Pessoas & Cultura

Hiva Oa: Terra à vista! E que terra!

Hanamenu drone
Escrito por Renato Matiolli
Depois de 21 dias em alto mar, nosso porto seguro foi a baía de Atuona na ilha Hiva. A ancoragem era funda e balançava mas foi uma ótima transição depois de tantos dias em alto mar. A vila é bem longe da ancoragem, mas foi bom para exercitarmos as pernas.

Atuona Bay

Assim que chegamos andamos logo para a vila para escrever para as nossas famílias, comer fora e comprar comida fresca. As frutas e verduras por aqui são quase todas locais. O solo é incrível e toda casa parece ter uma horta e várias árvores frutíferas.

A vila de Atuona é pequena, mas tem umas coisas legais para visitar, como o Tohua Pepey. Uma área usada para Festivais de Arte, tem também alguns Tikis e uma lojinha de artesanato. Os Marqueseanos são conhecidos por serem ótimos artesãos. Também são muito acolhedores e todo mundo parece ter uma tatuagem incrível e enorme pelo corpo.

Tiki 3 Tiki 2

Tiki 1

A atividade principal por aqui é a caminhada. Eu na verdade não entendo muito o propósito de fazer caminhada, nem como exercício nem como hobby. Caminhar para ir ver uma cachoeira, ou para chegar num praia remota tudo bem. Não entendo a lógica de caminhar apenas por caminhar. Mas, nosso glorioso Caio é bem convincente e lá fomos nós. Andamos durante horas e não chegamos em lugar nenhum. E ai voltamos. Eu definitivamente sou uma pessoa da água.

Hiking

Hiva Oa tem montanhas tão íngremes que parecem uma parede. As nuvens chegam do Pacífico e dali não passam. A baía de Atuona fica no sul da ilha, uma área onde chove muito. E com isso conta com uma vegetação densa, cachoeiras lindas mas a ancoragem acaba tendo água turva.

South side

No lado norte de Hiva Oa chove bem menos por conta da parede de montanhas que bloqueiam a passagem das nuvens. O clima é bem mais seco, tem menos árvores e menos água fresca. Mas em compensação a água do mar é cristalina e ótima para mergulhar.

North side

Dry land

Depois de alguns dias em Atuona, nossos queridos amigos Caio e Isis seguiram viagem para conhecer outras ilhas da Polinésia de avião. E nós decidimos seguir velejando até o norte da ilha para ver como era.

Sailing to Hanamenu

Fomos para uma baía chamada Hanamenu. Esse sim é meu tipo de lugar! É disso que eu tô falando minha gente!

Hanamenu bay

North side of Hanamenu

Para começo de conversa, não tinha mais ninguém na ancoragem e não tem estrada que chega nesse lugar. Ou seja, o acesso é apenas de barco ou 12h de caminhada.

North side of Hanamenu 2

O Feijão pirou. Quando viu a praia deserta ele pulou no bote e latiu sem parar pedindo pra descer. Tipo como quem diz: “Seus bananas, olha a praia vazia logo ali, estão esperando o que?”. Ele é muito figura!

Feijão Hanamenu 2

Feijão Hanamenu 1

A água aqui é cristalina, perfeita para snorkel e para mergulho. Vimos golfinhos a caminho daqui e raias modulas e tubarões na ancoragem. Depois de voltarmos do nosso primeiro mergulho com cilindro nossa impressão é que aqui tem muito mais vida que o Caribe. Não só em quantidade mas em variedade. Amamos esse lugar. Até acho que com um pouco de swell role um surfe.

Crew going diving

Hanamenu dive 1

Hanamenu dive 2

Hanamenu dive 5

Hanamenu yellow fish 1 Hanamenu yellow fish 1

Hanamenu dive 6

Hanamenu dive 3

Também dá para caminhar até o topo da montanha. De lá dava para ver o Ipanema lá em baixo e o pôr do sol.

Hanamenu sunset

Pena que não ficamos mais tempo por aqui. Mas acho que é provável que a gente volte um dia para Hiva Oa.

 

Sobre o autor

Renato Matiolli

Deixe um comentário