Kite Panama Surfe Vida a bordo

Puerto Lindo: trabalho, trabalho e mais trabalho

Escrito por Renato Matiolli

Nossa impressão é que a maioria das pessoas quando pensam naqueles que estão por ai velejando pelo mundo tem uma ideia bem diferente do que é a nossa realidade. Com certeza elas pensam numa vida fácil, muitas horas deitados na rede rodeados de coqueiros sem nada pra fazer. A gente tem aproveitado muito, com certeza, mas tenho que dizer que temos trabalhado bastante também.

As pessoas sempre nos perguntam…. mas e ai? Afinal o que vocês fazem com todo o tempo livre que devem ter? Acreditem se quiser, não temos tanto assim.

Eu acredito que se você quer velejar pelo mundo e ter bastante tempo livre, você tem duas opções: 1) Você tem muita grana e contrata pessoas para cuidarem do barco para você, ou; 2) você tem um barco bem bem beeeeeem pequeno e simples e aprende a viver de uma foram bem mais frugal. Infelizmente não somos nenhum desses dois casos. Eu as vezes até tento ter um barco e vida mais simples, mas acho que você só consegue isso se não ama esportes aquáticos como a gente, ou se você não tem uma mulher no barco (ou seja, tristeza total). Muitas vezes quando me dou conta estamos indo na direção totalmente oposta. Estamos sempre adicionando mais e mais coisas ao Ipanema, novos sistemas e mais conforto para o barco, o que significa automaticamente, mais trabalho para manter isso tudo funcionando.

Velejar pelo mundo não é barato e para conseguir nos manter financeiramente decidimos receber hospedes fazendo charter. Há outras opções, mas a nossa foi essa. A logística para deixar o barco em perfeitas condições e pronto para receber pessoas, muitas vezes em localizações remotas, como San Blas, não é nada fácil.

Nosso barco tem muitas coisas que podem quebrar. Imagine… o Ipanema tem 6 motores: 2 Volvos, 1 gerador, 1 compressor de mergulho e 2 motores fora de bordo. Também temos um dessalinizador, dois sistemas de ar condicionado, quatro bombas elétricas de ralo, quatro bombas elétricas de porão, duas bombas de água doce, cinco banheiros, dois sistemas de navegação, uma catraca elétrica, um guincho elétrico da âncora, quatro catracas mecânicas, quatro geladeiras… e a lista continua. E todo esse equipamento está rodeado de água salgada, muita humidade e sempre chacoalhando enquanto a gente navega. Sendo assim, tudo precisa de uma manutenção preventiva continua, e mesmo assim, eventualmente alguma coisa quebra.

Quando alguma coisa quebra não temos uma Amazon.com da vida para pedir coisas online, nem uma assistência mecânica para ligar. Estamos a maioria das vezes em lugares remotos onde as pessoas vivem em cabanas ou ocas de palha. Imagina só as condições para se concertar um barco complexo… Temos que nos virar nos 30 e resolver nós mesmos.

Abaixo segue uma lista, assim por alto, de tudo o que me lembro que fizemos nos últimos dois meses que tiramos para fazer uma manutenção geral do Ipanema. E essa lista é apenas das coisas de manutenção, fora isso ainda tem as tarefas do dia a dia como cozinhar, lavar louça, lavar roupa, limpar o barco, comprar comida, achar lugares para encher nossos tanques de gás de cozinha, diesel e gasolina para o barco e bote, trocar vários e-mails e mensagens de whats app com futuros hóspedes, manter nosso site atualizado, criar conteúdo bacana para nosso facebook e Instagram, procurar, comprar e mandar vir (de alguma forma) peças sobressalentes para o barco (isso sem ter entrega de eBay ou Amazon por aqui….), e claro, descansar e curtir um pouco também!

As pessoas as vezes nos escrevem perguntando o que a gente tem feito, e a resposta a maioria das vezes é que estamos trabalhando no barco. Em seguida elas querem saber exatamente o que tanto a gente faz no barco. Então segue aqui a listinha:

1) Cascos

  • Lixamos os cascos, os Sail Drives e as hélices
  • Pintamos os cascos com o primer depois com a tinta anti-incrustante
  • Pintamos os Sail Drives e as hélices
  • Cortamos à medida e colamos uma borracha grossa para proteger a base de ambos Sail Drives
  • Mergulhamos e fizemos limpeza dos cascos depois de um mês ancorados em Cartagena

2) Hidráulica

  • Instalamos uma nova bomba de água salgada e/ou doce para limpar o deck (fizemos a instalação elétrica e hidráulica)
  • Substituímos três válvulas que passam pelos cascos
  • Instalamos uma nova torneira com água quente e fria na cozinha

3) Elétrica e Eletrônicos

  • Consertamos o contador de corrente da âncora (que nesse momento então já parou de funcionar de novo….!)
  • Instalamos um novo banco de baterias de serviço AGM 1200AMP e desmontamos as antigas
  • Consertamos o AIS e as conexões do chart plot da RayMarine
  • Preparamos conexões novas de 12 volts para ventiladores adicionais nas cabines
  • Instalamos tomadas 12v em cada uma das 4 cabines
  • Instalamos um novo freezer
  • Consertamos o AIS mais uma vez com um novo cabo SeaTalk

4) Ar Condicionado

  • Instalamos um pré-filtro na bomba de água do lado bombordo
  • Instalamos um novo ar condicionado na cabine de popa do lado bombordo

5) Planta de dessalinização

  • Limpamos as gradinhas e pré-filtros
  • Criamos um circuito fechado e rodamos o sistema de limpeza com uma solução ácida e outra básica
  • Colocamos um pré-filtro e um filtro novos
  • Reinstalamos os pré-filtros para ficarem mais perto da bomba do dessalinizador
  • Trocamos as membranas

6) Gerador Onam

  • Instalamos um novo pré-filtro para o diesel e um separador de água (Racor transparente)
  • Trocamos o filtro de diesel
  • Trocamos o óleo
  • Trocamos o impulsor
  • Retiramos e limpamos o trocador de calor
  • Checamos a válvula mono direcional para evitar que esteja entupida
  • Mergulhamos e limpamos a entrada de água pelo casco que estava entupida com a pintura da tinta anti- incrustante

7) Compressor de Mergulho

  • Rodamos o compressor e enchemos os tanques de mergulho
  • Fizemos um buraco na madeira em baixo do compressor para facilitar a troca do óleo sem ter que mover a maquina inteira
  • Trocamos o óleo
  • Trocamos os filtros

8) Motores Volvo

  • Bombordo
    • Instalamos um novo pré-filtro/separador de água (Racor transparente)
    • Trocamos o filtro do diesel
    • Trocamos o filtro de ar
    • Trocamos o óleo e o filtro do óleo
    • Colocamos vedações novas na transmissão
    • Trocamos o óleo da transmissão
    • Refizemos os eixos da transmissão
    • Trocamos o impulsionador
    • Colocamos novamente a espuma antirruído que fica em volta do motor
    • Trocamos 10 parafusos que estavam enferrujados por novos de aço inoxidável

  • Estibordo
    • Instalamos um novo pré-filtro/separador de água (Racor transparente)
    • Trocamos o filtro do diesel
    • Trocamos o óleo e o filtro do óleo
    • Colocamos vedações novas na transmissão
    • Trocamos o óleo da transmissão
    • Refizemos os eixos da transmissão para evitar que água salgada siga entrando nas engrenagens
    • Troquei o impulsionador
    • Abrimos o trocador de calor e procuramos as partes perdidas do impulsionador danificado
    • Colamos novamente a espuma antirruído que fica em volta do motor
    • Trocamos 10 parafusos que estavam enferrujados por novos de aço inoxidável
    • Trocamos o automático do motor de arranque

9) Motor de poupa

  • Instalamos uma nova conexão para a gasolina
  • Compramos um novo tanque pra gasolina

10) Cuidados básicos

  • Limpeza
    • Polimos todas as janelas e escotilhas
    • Polimos retranca e todas as partes de alumínio
    • Limpamos com água fresca e passamos vaselina líquida nas borrachas das 18 escotilhas para vedarem melhor
    • Limpamos a madeira teca ao redor do barco (com sabão, abrilhantador e óleo)
    • Limpamos e polimos as 10 janelas da sala
    • Limpamos todas as 28 almofadas do exterior com sabão e clorox
    • Cortamos e colamos uma espuminha protetora na base de tudo que fica no chão de madeira do barco para evitar que arranhe o chão (como a casinha do Feijão, freezer portátil, galões de água, etc)
    • Polimos todas as peças de alumínio cromado pelo barco (dobradiças de portas, luminárias, torneiras, etc)
    • Limpamos e fizemos revisão das duas saídas de emergência (polimos o acrílico, limpeza das borrachas, lubrificante nas borrachas para melhor vedação)
    • Usamos um ácido específico para tirar todas as manchas de ferrugem das peças de aço inoxidável pelo barco e do gel coat/deck/cascos
    • Limpamos todas as manchas azuis que ficaram pelo deck após lixarmos a tinta de anti-incrustante azul dos cascos.

  • Espelhos
    • Mandamos fazer e instalamos espelhos novos nas 8 portinhas dos armários dos banheiros.
    • Instalamos 2 novos espelhos nas cabines da proa
    • Instalamos 1 espelho novo na nossa cabine
    • Instalamos 1 espelho novo na cabine de popa do lado de bordo para esconder os furos na parede da antiga televisão que retiramos

  • Costura
    • Mandamos fazer uma nova capa impermeável para os 8 colchões das 4 cabines
    • Refizemos 2 capas novas impermeáveis para as duas almofadinhas das duas cabines de proa
    • Costuramos novos zippers para as duas capas das pranchas de kite que de tanto sal já não abriam nem fechavam
    • Mandamos ajustar todas as bermudas do capitão para servirem melhor na sua figura mais “esbelta” e não caírem para os joelhos
    • Ajustamos 8 fronhas que tínhamos comprado numa promoção e eram grandes demais para os nosso travesseiros

  • Marcenaria
    • Concertamos a caixa que envolve e protege o motor de bordo
    • Criamos uma base nova de madeira para um compartimento onde guardamos um monte de tralha do barco na proa
    • Reformamos os tampos das duas mesas de jantar
    • Mandamos arrumar as “marquinhas” de dentes do Feijão na mesa de jantar de dentro, na porta do nosso banheiro e no degrau de uma das cabines
    • Instalamos uma formica nova nos armários da cozinha
    • Lixamos e pintamos a borda da bancada da cozinha que estava apodrecendo com a água
    • Instalamos um painel pequeno de aço inoxidável em volta do fogão para proteger a madeira do calor do fogo quando cozinhamos
    • Instalamos uma fita de formica em volta das 8 portinhas dos armários dos 4 banheiros.
  • Solda
    • Mandamos soldar 2 panelas e suas tampas que estavam abrindo um buraco e a Sarinha ama elas demais para jogar fora
    • Soldamos uma peça da churrasqueira que havia quebrado
    • Soldamos a grade do fogão que estava soltando
  • Outros
    • Trocamos as molas de pressão da porta que abre para os tanques de água doce
    • Concertamos as molas das fechaduras de algumas portas pelo barco (aprendemos com o glorioso capitão Luiz do Cascalho)
    • Lubrificamos todas as dobradiças que estavam salgadas e duras

11) Vazamento

  • Trocamos todo o sicaflex nas janelas da frente do lado bombordo
  • Concertamos a vazamento na casa do motor de estibordo
  • Refizemos a vedação em volta da janela atrás da TV da sala
  • Concertamos o vazamento na casa do motor de bombordo
  • Refizemos a vedação na lateral de bombordo na parte traseira do barco (em cima do nosso quarto)
  • Trocamos o acrílico quebrado de uma das escotilhas da frente
  • Refizemos a vedação da gaiuta de cabine de proa de estibordo

12) Velas, estais e catracas

  • Fizemos a inspeção dos estais (base e topo)
  • Desmontamos e tiramos do barco a vela principal antiga
  • Instalamos uma nova vela principal
  • Trocamos as nossas bandeiras por novas que havíamos encomendado na Colômbia
  • Trocamos o posicionamento dos cabos que hasteiam as bandeiras nas laterais do mastro para não ficarem roçando na vela principal
  • Concertamos a catraca que sobe o bote para voltar a rodar em ambas as direções

13) Outros

  • Criamos uma isca incrível com 6 lulas consecutivas em linha, que demorou horas para fazer (e que já foi perdida para um peixe grande)
  • Instalamos novos suportes para mais duas pranchas de SUP na lateral do barco
  • Fizemos uma nova corda para puxar wakeboard atrás do bote

14) Segurança

  • Mandamos fazer uma nova peça/ferramenta de emergência para o leme e a galvanizamos
  • Criamos uma corrente dentro de um tubo de mangueira para ter acoplada ao lado do barco durante tempestades com raios para tentar dissipar caso um acerte o Ipanema
  • Atualizamos o registro do EPIRB
  • Bombas dos porões
    • Ligamos todas as bombas para certificar que estão funcionando
    • Trocamos os filtros
    • Concertamos bomba principal do lado de bombordo
  • Retiramos as fitas de segurança que ficam na lateral do barco para serem limpas e guardamos. Elas voltarão a ser instaladas na próxima travessia grande

Bom, acho que isso foi tudo. A lista de coisas para fazer segue ainda com alguns pontos pendentes, mas decidimos seguir a diante e ir fazendo no caminho.

A coisa boa é que Puerto Lindo realmente é lindo, e possivelmente o estaleiro com a vista mais bonita do mundo.

  

Ainda por cima ainda oferece umas ondas bem razoáveis para surfar com crowd zero!

 

E para quem quer se aventurar ainda rola um kite meio pavor com umas rajadas de vento sinistras bem ao lado da marina.

 

Bom, essa coisa de trabalho sem fim esta finalmente acabando e agora chegou a hora de voltar a curtir! Bora de volta pra San Blas aproveitar a vida que já estamos com saudades daquele paraíso… bem do jeito que planejamos viver quando decidimos partir velejando pelo mundo afora.

Sobre o autor

Renato Matiolli

Deixe um comentário