Dog lovers Ecuador Mergulho Surfe

San Cristóbal: Um incrível começo de Galápagos

Kicker Rock
Escrito por Renato Matiolli
Depois de oito dias no mar, chegamos na ilha de San Cristóbal. Tenho que dizer que logo de cara foi nosso lugar preferido em Galápagos. Tem surfe de primeira bem perto da ancoragem. A vida marinha em baixo d’água é difícil de superar. E, de fato, a vida animal como um tudo é simplesmente incrível nesse lugar. Mas o que realmente me marcou foram os leões marinhos adolescentes. Eles são muito brincalhões, parecem uns cachorros do mar, um show a parte.

Giant Turtle  Marine iguana

Para conseguir visitar Galápagos com barco próprio você tem que passar por um pequena odisseia. Toda a documentação necessária é um pouco cara e burocrática. Começamos o processo uns seis meses antes. É por isso que muitos barcos decidem pular essas ilhas. Uma pena, pois realmente é um lugar único. Analisando melhor, os preços na verdade são até razoáveis e o processo nem tão burocrático assim. Também sentimos que as autoridades realmente usam os fundos gerados para manter o lugar bem preservado. No final, o processo de aprovação de entrada que tem que ser seguido até que faz sentido.

Já de cara quando chegamos em San Cristóbal sabíamos que tínhamos tomado a decisão certa de vir para Galápagos. Na nossa chegada o mar estava lisinho como um espelho e dava para ver um monte de vida ao nosso redor. Vimos várias tartarugas marinhas boiando em volta do barco. O mesmo com os leões marinhos, estavam lá calmamente flutuando com as nadadeiras e barrigão para cima, relaxando e tomando um sol. Um grupo divertido deles seguiu nosso barco por um tempo. Foi nossa comitiva de boas vindas até a baía de Baquerizo.

Falando nisso, no caminho para essa baía vimos de longe uma pedra alta linda. Apontamos a proa do Ipanema em direção dela e logo chegamos pertinho para ver que era uma formação rochosa linda e imponente. Depois aprendemos que essa é a famosa pedra León Dormido/Kicker Rock. Esse lugar é ainda mais conhecido pelo o que tem em baixo d’água, um lugar famoso de mergulho.

More Kicker Rock

Kiicker Rock Kicker Rock 3

Assim que ancoramos na Baía Baquerizo, eu ouvi alguém chamando meu nome. Era um cara num catamarã classudo bem perto da gente. Era nada mais nada menos do que o glorioso Davide Cassanova. Esse cara estava velejando com o meu guru (Daniel) quando eu visitei ele pela segunda vez. Isso foi nas ilhas Cayman, no final de 2014. Antes de irmos para a Croácia e começar a velejar com o Ipanema. Eu fiz um esquema com o Daniel que eu passaria um mês a bordo do barco dele e ele me ensinaria tudo sobre a vida no mar. Como o Davide estava a bordo também e é instrutor de mergulho, fizemos um “combo”. O Daniel me ensinaria a velejar e o Davide me treinaria e certificaria como Dive Master. Agora ele é capitão desse barcão. Demais, não? Eita mundo pequeno!

Davide's boat  Davide

Quando saímos do barco o Caio já tinha lido tudo sobre o que fazer na ilha. Por alguma razão maluca deixamos ele nos convencer que pedalar por essa ilha cheia de subidas e descidas seria uma ótima idéia. E lá fomos nós. Pegamos um taxi que nos deixou do outro lado da ilha e pedalamos de volta. O dia começou numa praia linda. De lá pedalamos até um centro de criação de tartarugas gigantes. Continuamos até um vulcão, muito alto para o meu gosto, mas a vista era bonita. Na descida paramos numa vila que tem uma casa na árvore como atração turística, bem legal. Finalmente, exaustos, chegamos no porto. Foi um dia longo, mas ainda bem que fizemos.

 Bikes La Galapagueira

Bike Ride View

San Cristóbal é um dos poucos lugares para onde velejamos que tem ótimo surf bem perto da ancoragem. O tempo todo que estivemos aqui teve ondas boas. Parece ser um pico bem consistente. As ondas estavam boas e a água bem transparente. Então, mesmo Galápagos tendo muitos tubarões, eu não fiquei com muito medo. O único problema é que os locais são gente boa mas, novinhos, em forma e remam muito. É duro conseguir pegar uma da série se você não estiver com boas condições físicas. Acho que tô ficando velho. Uma pena que não temos fotos das ondas nos melhores dias…

Wave San Cristobal 1

Wave San Cristobal 2 Wave San Cristobal 4 Wave San Cristobal 3

Wave San Cristobal 5

Todo mundo fala como o mergulho em Galápagos é incrível, e realmente é! A água é fria, mas dá pra aguentar bem, muito melhor do que a gente pensou que seria. E o mundo lá em baixo é bem diferente dos lugares tropicais que a gente está acostumado. Aqui você vê muitos bichos e muita coisa grande. Os cardumes são densos, cheios de peixes gordos que não estão nem ai pra gente. Os tubarões estão por todo lado e não intimidam. Até as caracas nas rochas parecem estar com esteroides. Amamos os mergulhos em San Cristóbal e foi apenas o começo das nossas aventuras subaquáticas em Galápagos.

Diving crew

Sea turtle

Parrot bump fish Seal kicker rock

Galapagos shark

Mas o melhor de tudo, até de Galápagos em geral, são os leões marinhos! Eles estão por todo lado, principalmente aqui nessa ilha. Eles tentam subir no barco o tempo todo. Você acaba precisando criar uma barricada na escadinha para eles não subirem e declararem território próprio. O Feijão bem que tentou impor respeito, mas eles não estavam nem ai pra coisa. A real é que eles são incríveis mas você não quer eles no seu barco. São oleosos, cheiram mal, e é um inferno limpar a gosma de sujeira que eles deixam para trás. E eles não estão apenas nos barcos. Eles ficam lá deitadões nas docas, na praça principal da cidade, nas fontes, nas praias, nos picos de surfe… por todo lado. É incrível.

Seals at the beach

Seal 2 Seal 1

Feijão with the seal

Seal 3 Seal 4

Seals at Ocean Lady

Para mim, o melhor lugar de todos para interagir com os leões marinhos foi na Baía Tijeretas. Você consegue chegar lá andando da vila. É bem tranquilo, a água é cristalina e você nada com eles. Na verdade eles nadam com você. Se você segue eles, eles fogem. Mas se você foge, eles vem atrás querendo brincadeira. Parecia que eu estava brincando com um cachorrinho. A diferença é que esses são bichos selvagens, no habitat natural deles e dentro d’água. Não é demais? Eu queria ter ficado lá pra sempre.

Seal Tijeretas 4

Seal Tijeretas 1

Tijeretas Tijeretas (2)

Seal Tijeretas 3

Seal Tijeretas 2

Como nossos amigos tinham tempo limitado, tivemos que seguir viagem. Bem que gostaríamos de ter ficado muito mais tempo.

Sobre o autor

Renato Matiolli

Deixe um comentário